Início
Quem somos
Notícias
Fotos no Picasa
Fotos no Picasa 1
Fotos no Picasa 2
Fotos no Picasa 3
Blotequim
Fórum
Dicionário do Mar
Cachacinhas
Regras da Casa
Classificados
Links
Contato
 

 FeedRSS ExcerptsRSS 0.91 FeedRSS 1.0 FeedRSS 2.0 Feed
 
Dicionário Naútico

Dicionário de termos naúticos, por Abinael Morais Leal

O livro que encontra-se à disposição do público no site www.publit.com.br, pelo telefone 21- 2525-3936, Rio de Janeiro ou por email: aline@publit.com.br 

Buscar

Começa com Contém Palavra Exata
Vizualizar glossário

Todos | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


M
Há 77 termos neste glossário.
Páginas: 1 2 »
Termo Definição
MSímbolo designado Mike. O Código Internacional de Sinais estabelece a representação desta letra por uma bandeira quadrada, de fundo azul, cortada em cruz por duas faixas diagonais brancas. Içada, isoladamente, a bandeira significa: \"Disponho de um médico a bordo.\"
 
MAÇAMalho de ferro usado pêlos carpinteiros para bater cavilhas, cunhas e tábuas do navio.
 
MACHADINHAPequeno machado de um só gume usado a bordo para, em caso de incêndio, se cortarem os cabos.
 
MADRE DO LEMEEixo que penetra no casco do navio e que transmite movimento do leme.
 
MAIOR CALADO OBSERVADODiz-se do maior calado observado quando da atracação e desatracação de uma embarcação.
 
MAIOR CALADO OBSERVADO NO PORTOO calado observado no porto é uma característica operacional da embarcação dependendo do seu carregamento, lastro e da densidade da água. Seu registro será feito após a observação das marcas de calado, que estão submersas no casco da embarcação, devendo-se registrar, em pés, o maior calado medido na entrada ou na saída.
 
MANGOTEComponente dos equipamentos destinados aos serviços marítimos líquidos. E um tipo de mangueira.
 
MANIFESTODocumento onde se encontram arroladas as cargas do navio.
 
MARMassa de água salgada que cobre, aproximadamente, três quartos da superfície terrestre; cada uma das grandes partes em que se dividem os oceanos; maresias ou ondulações elevadas que se movem no mar com os ventos fortes ou tempestades. A princípio, designaram-se por \'mar\' todas as grandes extensões de água salgada. Consagrou-se, porém, o uso do termo \"oceano\" para designar as extensões maiores, passando a palavra \'mar1 a aplicar-se, sobretudo, às extensões menores de água que dependem dos oceanos... Do ponto de vista do direito internacional, distinguem-se o alto-mar, o mar territorial, litoral ou jurisdicional, e os mares interiores ou fechados. O alto-mar não faz parte do território de qualquer Estado e a sua liberdade de navegação é completa para todos os povos. Essa liberdade tem sido respeitada, pelo menos em tempo de paz. O mar territorial, jurisdicional ou litoral é a porção de mar que cerca o território dos Estados. A maior parte das convenções internacionais fixa-o em três milhas de distância da costa, mas Estados diversos têm proclamado, ocasionalmente, sua soberania sobre extensões bem mais consideráveis de mar. Os Estados Marítimos têm direito a soberania e jurisdição sobre o mar territorial. Os mares interiores ou fechados ficam encravados no território de um Estado e não têm saída para o oceano, como é o caso do mar Arai, situado em território da URSS. Outros mares, geograficamente fechados, banham, porém, territórios de mais de um Estado, como é o caso do mar Cáspio. (prof. A. Alves de Almeida, Moderna enciclopédia de pesquisa Lisa, 1981).
 
MAR ALTOPonto do mar donde já não se avista terra.
 
MAR BAIXOMar que tem pouca profundidade.
 
MAR BANZEIROAquele cujas águas se movem e se agitam vaporosamente, sem levantar grandes vagas.
 
MAR CAVADOMar de ondas grandes, altas, e espaços fundos entre elas. O mesmo que mar encapelado.
 
MAR CHÃOO que está calmo, sossegado, manso
 
MAR CRESPOO que está um tanto agitado e revolto.
 
MAR DE CARNEIRADAAquele cujas ondulações se apresentam espumantes, semelhantes a rebanho de carneiro.
 
MAR DE LEITEO que está muito manso, sem ondas.
 
MAR DE LEVAMar agitado, a ponto de arrastar os banhistas ou embarcações.
 
MAR DE REBENTAÇÃOO que apresenta ondulações que rebentam contra a praia ou umas contra as outras.
 
MAR DE ROSASO que está sereno e manso (daí o sentido figurado em português, significando \'período de felicidade\').
 
MAR DE VAGA CURTAO que se apresenta com ondas de pequena comprimento.
 
MAR DESENCONTRADOO que apresenta ondulações em duas direções contrárias.
 
MAR DESFEITOO que está muito agitado, muito tempestuoso.
 
MAR ENCAPELADOO que se apresenta pouco tranquilo. O mesmo que mar cavado, mar crespo, mar grosso.
 
MARCATermo geral para uma marca de auxílio à navegação, por exemplo, bóia, estrutura ou ponto topográfico que possa ser usado para determinar a posição do navio.
 
MARCA DE PORTOMarca usada para identificar o porto de descarga da mercadoria. Se for carga de transbordo, também deve constar o nome do porto ou local de destino, além do de descarga. Assim sendo, a \'marca de porto\', nesse caso, compreende o porto de descarga e o de destino final.
 
MARCAÇÕESSinais de identificação de embarcações, determinados pelo regulamento de tráfego marítimo do Brasil. Todos os barcos de menos de vinte toneladas de arqueação bruta devem trazer marcados, de modo visível e durável, seu nome, na popa e nos bordos da proa; sua classe, divisão e subdivisão, nos dois bordos do cadaste; número de inscrição e peso máximo de carga, em lugar conveniente a ré.
 
MARCARObservar a direção do rumo de um objeto em relação ao navio.
 
MARCAR DERROTAIndicar na carta marítima o rumo a seguir.
 
MARCAS DE BORDA-LIVREMarcas no costado de navios mercantes, em ambos os bordos, indicando as linhas de flutuação máximas permissíveis nas várias regiões navegadas. Tais marcas obedecem aos limites mínimos de borda-livre estabelecidos pela convenção internacional de linhas de carga e possuem os símbolos IAN - Inverno no Atlântico Norte; I - Inverno; V - Verão; T - Tropical; AD - Água Doce; e ADT - Água Doce Tropical. Também chamadas de marcas de Plimsoll ou, impropriamente, marcas do seguro.
 
MARCAS DE CALADONúmeros que são colocados em cada bordo do navio, na proa, na popa e algumas vezes, à meia-nau, para indicar a distância da margem inferior de número à linha-base ou outro ponto de referência fixo. No sistema métrico os números medem dez centímetros de altura e estão espaçados de dez centímetros. No sistema inglês de medidas, medem seis polegadas e estão espaçados, também, de seis polegadas.
 
MARCHARVelocidade progressiva de embarcação sob o impulso de remos, do vento ou do maquinismo.
 
MARÉMovimento periódico de elevação e queda do nível das águas do mar, gerado sobretudo pela atração do sol e, principalmente, da luz (que, por estar mais perto da Terra, exerce mais que o dobro da atração do sol, embora tenha uma massa incomparavelmente menor que a do astro. Durante um dia lunar (24 horas e cinquenta minutos), há duas marés altas e duas baixas e o horário em que ocorrem varia segundo a passagem da lua pelo meridiano correspondente, o que em geral ocorre cerca de cinquenta minutos mais tarde a cada dia.
 
MARÉ DE ESTOFAA que permanece tranquila, sem encher nem vazar.
 
MARÉ DE QUADRANTEMaré de pequena amplitude (preamares baixas e baixa-mares altas), quando o sol e a lua formam ângulo reto com a Terra e seus efeitos de atração se subtraem; maré de quarto.
 
MARÉ DE ROSASDiz-se do tempo bonançoso, propicio à navegação.
 
MARÉ DE SIZIGIAMaré de grande amplitude - com preamares mais altas e baixa-mares mais baixas -, típica da lua cheia e da lua nova, quando o sol e a lua estão do mesmo lado em relação à Terra, ou diametralmente opostos, e têm somados seus efeitos de atração; maré de lua.
 
MARÉ DE SORTEDiz-se do tempo propício.
 
MARÉ VAZIABaixa-mar.
 
MAREAÇÃOAto ou efeito de marear; conjunto das manobras náuticas; mareagem. As operações de mareação têm por fim colocar as velas de tal modo que obtenham o melhor efeito do vento, imprimindo-lhe a maior velocidade, sem que as condições de segurança da embarcação venham a sofrer o menor prejuízo.
 
MAREADODiz-se do navio bem manobrado e de qualquer objeto danificado pela água do mar.
 
MAREAGEM1. Ato ou efeito de marear. 2. Conjunto de aparelhos com que se move o navio. 3. Direção do navio; roteiro; rumo.
 
MAREANTENavegante; marinheiro.
 
MAREARAto de orientar as velas de acordo com as condições do vento; manobrar ou governar o barco.
 
MAREATO1. Coleção de bandeirolas usadas na sinalização marítima. 2. Compartimento onde se guardam as mesmas.
 
MARETAAgitação do mar formando um conjunto de vagas pequenas. Movimento das águas causado pela passagem de um barco. O mesmo que marola.
 
MARINHA1. Arte de navegação no mar. 2. Serviço feito a bordo dos navios. 3. Conjunto de navios, principalmente de guerra, que compõem as forças navais de uma nação. 4. Lugar convenientemente disposto para se recolher a água do mar necessária para a fabricação do sal.
 
MARINHA DE GUERRAPotência naval pertencente ao país e que defende uma nação dotada de material e contingente a serviço dessa potência armada.
 
MARINHA MERCANTEDiz-se da totalidade de navios particulares a serviço do comércio internacional ou de um só país.
 
MERSARMANUAL DE BUSCA E SALVAMENTO PARA NAVIOS MERCANTES. Manual editado pela Diretoria de Portos e Costas do Ministério da Marinha, que tem por objetivo servir de guia àqueles que, em caso de acidente no mar, possam requerer auxílio de outros ou sejam capazes de prestar por si mesmos o dito auxílio. Em particular, pretende-se que seja uma ajuda para o comandante de qualquer navio que possa ser chamado a efetuar, no mar, operações de busca e salvamento (SAR) de pessoas em situações de perigo.
 


Todos | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


Glossary V2.0



 

   

free counters
 
Nós temos 62 visitantes online